terça-feira, 29 de junho de 2010

chuva




*
Uma chuva brilhante com o sol
refletido
em suas gotas traz um desejo
irresistível
de tomar banho nela para lavar a alma.
Meu olhar nas gotas brilhantes
caindo e correndo com a enxurrada faz o corpo
arrepiar
na vontade de sentir o gosto e o prazer das gotas batendo no
rosto.
Se você estivesse aqui comigo,
com certeza estaríamos correndo na
chuva
e na enxurrada forte.
As roupas molhadas grudariam na nossa
pele
e as gotas prateadas escorreriam pelos nossos
cabelos formando uma combinação perfeita para a nossa
brincadeira de crianças adultas,
que abriria os braços para abraçar a
chuva prateada brilhando
com o calor do sol quente e do amor.
Enquanto penso na minha vida,
você cai nela como uma folha de papel.
Uma página na qual escrevo parte dela com parágrafos de felicidade,
também há parágrafos de tristeza escritos na
página
por não entendermos nossa posição real na vida,
mas são palavras escritas que não esqueço, pois está escrito na
memória.
As pessoas se escondem com medo da chuva e mesmo com os olhos arregalados não enxergam os segredos
românticos
das gotas brilhantes cobrindo as árvores.
Eu também estou com os olhos arregalados tentando resistir à vontade louca de sair
correndo nas águas.
Pensei em você e corri para a chuva forte procurando
te encontrar entre as gotas
brilhantes
e na enxurrada forte daquele temporal vinha uma página da
vida flutuando,
ao avistá-la um sorriso molhado com sabor de
chuva gostosa me fez sentir a sua presença,
então agachei no meio das águas fortes que a traziam para mim e o
agarrei todo molhado.
No meio da correnteza forte das
águas brilhantes estava eu agachado com você nos braços,
num abraço gostoso olhando os seus olhos e querendo
escrever
mais um pouco de mim com você.
As águas fortes da enxurrada chocando
contra o meu corpo se espalhavam no ar formando uma cortina de gotas
prateadas,
que molhavam meus olhos embaçando minha visão.
Eu passei a mão nos olhos para te enxergar sentindo a força
das águas atravessando
os meus dedos com um poder incrível tirando você de mim.
A chuva parou repentinamente e eu escutei apenas
o som das águas escorrendo em meus pés enquanto
eu era observado por pessoas que estranhavam meu jeito de agir.
Eles não me entenderam!
Mas foi a maneira que encontrei para senti-lo um pouquinho mais perto de mim.
O sol brilhou forte com o fim da chuva e os olhares passaram
secos
por mim deixando uma sensação crítica no ar e
para espanto de todos levantei sorrindo feliz.
Fui embora caminhando e deixando pegadas molhadas no chão.
Curiosamente olhei para trás e vi que havia dois rastros de pegadas juntas,
então dei um sorriso sínico e feliz,
pois percebi que você estava a todo tempo comigo,
quietinho e me fazendo companhia sem dizer uma palavra,
enquanto eu escrevia mais um pedacinho da minha vida em sua página.

*

domingo, 27 de junho de 2010

voar



Enfim, paro e pouso.
Um galho seco é como se fosse meu
refúgio.
Olho em torno de mim e não encontro tu
imagem
Invoco-a junto a mim...
recebo um sonoro vazio.
Tua falta me induz novamente a voar e te
procurar.
Mas a tua falta pesa-me como chumbo nas asas.
Não consigo mais ter a mesma leveza no
voar.
Espero o silêncio da noite,
Quando entras de novo no meu alcance...
Como se fosse uma estrela, só visível ao anoitecer...
E assim, vôo em direção a você....
refúgio de minha caminhada...
Estrela-guia de meu caminho !
Cometa da cauda luminosa que me satisfaz as
vistas cansadas....

*

sábado, 26 de junho de 2010

l'amour

*
Le plaisir de l'amour ne dure qu'un moment
Chagrin d'amour dure toute la vie
la vie la vie
Oh si longtemps
*

quinta-feira, 24 de junho de 2010

me encontrar

*

Preciso me encontrar
achar o meu chão
Estive muito afastada de mim
Procurando
Procurando sonhos perdidos
Acreditei que existia um lugar que eu poderia ser
eu por inteira
Onde viveria sem sofrer
ou
ao menos choraria em paz
Estou me sentindo
vazia
sem qualquer emoção
Tenho medo quando fico assim
Parece que meu coração esta tranqüilo
mas
Na realidade ele esta sofrendo e quer se esconder de
mim
Este brincar de gato e rato
é mau pressagio
Precisamos repousar
nos reencontrar
Enterrar as fantasias.
Achar o chão
Colocar o pé na
terra
Reassumir
Fechar o portal dos sonhos
para retirar os sonhos impossíveis
e
Eliminar os que já perderam o
sentido

*

perdida

*


Aqui sentada,
permaneço.
No inverso do mundo,
no abrigo das coisas perdidas.
Não me sinto perdida,
mas sei que vivo em perdição,
bebendo o tempo,
segundo a segundo,
num copo feito de
eternidade,
saboreando a falta de
oxigênio
neste lugar paralelo e
assimétrico
a todos os outros...
*

quarta-feira, 23 de junho de 2010

silencio

*
**
o silencio da noite é meu refugio,
sou filha da escuridão,
sou uma criança perdida e tristes.
Já não sinto mais nada,
somente medo.
mais medo do que?
medo de mim mesmo.
Não sei hoje não procuro mais a felicidade e sim a paz,
acho que isso vai me consolar
saber que não sou feliz,
mas saber que tenho paz em minha vida,
paz
seria bom juntas,
mas me contento,
aiaiaiaiai
como eu queria nossa como queria,
falar o que eu acho,
mostrar o que eu quero,
viver o que eu sonho
mas algumas coisas me conforta.
O primeiro passo foi dado,
resta seguir andando,
começar de novo,
antes que eu mergulhe novamente em minhas próprias tentações ,
em meu próprio vicio
as vezes acho que sonho demais
acho que estou no caminho errado
porque acredito que meus sonhos
são somente sonhos.
enquanto vivo em um profundo pesadelo.
Eu quero esquecer algumas coisa mas como esquecer que mais
amo.
simples pare de amar.
mas como?
simples pare de respirar!!!!!
*
**

terça-feira, 22 de junho de 2010

triste


Morre, menina dos olhos tristes..
Dorme nos céus..
e sonha..
que, no além, é permitido sonhar..
Esquece das amarguras que te prendem ao

sofrimento..
Morre..
Esse mundo não te pertence..
e nunca serás feliz aqui..
Busca outros campos..
outras flores..
outros sabores..
Procura um abraço confortante,
que recoloque cada pedaço do teu coração em seu
lugar..
É a morte tua única esperança..
Não vês..?
Esse mundo não te pertence..
Jamais serás feliz aqui..

*

**






domingo, 20 de junho de 2010

disfarce


*

Tento desfarçar a minha
dor
com uma face, não se
encherga
só eu vejo o sentimento
que sufoca meu coração,
entristece minha
alma
e perturba minha mente
por dentro eu grito e choro como
uma criança sendo
torturada,
mas por fora sou uma simples
pessoa
tentando desfarçar a realidade que
vive,
e desfarço tão bem que poucos
percebem.
*
**

sábado, 19 de junho de 2010

sonhos e realidade


*

**
Você duvida do meu amor,mas eu trago
flores
para você com carinho,
eu te entrego e você as beija ,
corre e joga para o alto,
formando uma chuva de flores,
que cobre o seu mundo de pétalas.
Eu vejo você correndo no seu mundo,
mas não consigo entrar nele
Você olha para trás e não me vê,
apenas vê as flores que te dei,
ameaça ficar triste,
mas sorri,
pois tem a certeza que te amo,
as flores provam que você não está sozinho
e você sorri feliz para a
vida
correndo atrás do sonho,
que não tem coragem de pegar na mão.
Quando eu tinha dezessete anos,
eu brincava correndo com marionetes,
elas balançavam os braços e as pernas no ar,
querendo correr,
mas não conseguiam,
pois não tinham os pés no chão.
Naquele dia, eu percebi que também não corria e
quando olhei meus braços e pernas,
percebi que eu também era uma
marionete, manuseada por um ser supremo e
meus pés também não estavam no chão.
Hoje eu sou uma
sonhadora
com os tempos passados,
tanto tempo passou e eu estou tentando colocar os
pés no chão
e não consigo,
para correr eu tenho que sonhar,
um sonho colorido num caminho cheio de flores,
onde corro,
grito e amo.
Você olha de novo para trás e vê que estou
sonhando,
volta correndo, invade o meu sonho e
enche ele de amor,
colorindo o meu mundo.
Eu estava correndo sozinha e
você surgiu correndo feliz,
com minhas flores na mão,
segurou o meu braço e me deu um
abraço
sorrindo para a vida,
querendo sonhar comigo e perguntou:

- Deixe-me entrar no seu sonho?

- Não é mais meu sonho,
agora o sonho é seu também,
pois quando eu sonho, ele trás você para mim.
Você jogou as flores para o alto e caiu uma chuva de
flores coloridas,
enfeitando o caminho onde iríamos passar.
Agachou, encheu a mão de pétalas e falou:

- Vamos caminhar no nosso sonho,
mas ande devagar para apreciar a beleza das flores
e o perfume delicioso,
um sonho de puro amor.

Você corre, sobe num
arco-íris
e ele fica todo colorido com suas cores
Eu tento, mas não consigo
subir.
Por que não consigo subir?
Não é um sonho?
Agora eu entendo!
Eu vejo você escorregando no
arco-íris
de braços abertos gritando de felicidades,
quase voando e também fico feliz,
pois sinto o seu prazer no sonho,
feliz, lindo e escorregando nas ondas do arco-íris.
Você vem escorregando para os meus braços,
para o meu abraço.
Quando te abraço,
você para de sonhar e some dos meus braços,
voltando para o mundo real,
onde o sonho não existe,
só existe pesadelos.
Eu te procuro no sonho e não te acho.
Você me procura no real e não me acha.
Dois mundos que parecem estar tão pertos,
mas estão muito distantes e nos mantém separados,
até sonharmos juntos de novo e corrermos
juntos,
sorrindo para a vida com prazer num sonho
colorido.

sol ama lua
lua ama sol

Sol espera pacientemente uma eclipse

Lua se prepara para encontra-lo

Quem sabe em um lindo arco-íris

**

*


lembraças


*
**

Amor de minha vida...

Guardo lembranças do meu primeiro amor,
como sempre platônico...rs
Um deles , tive tantos...
mas esse foi interessante porque estava já ficando
mocinha...
Brincava sempre em um lugar perto de casa ,
onde se reunia as meninadas,
umas mais velhas .
outras de minha idade
e as novinhas...
sempre ficava com as mais velhas...
Os meninos eram malcriados sempre puxando o cabelo das
meninas...
o meu nunca deixei,
olhava feio quem chegava perto de mim...rsrsrs.
Mas , tinha um em especial era todo cheio de se apresentar
na brincadeira de correr ele sempre ganhava ,
na de se esconder também e o que mais gostava de ver era a ...
Corrida de carrinho de rolemã ,
ficava fascinada em ver ele fazer a curva lá no fim da ladeira
sempre estava a espera de ele me convidar para andar no
carona e claro .
mas sempre a menina mais bonita que ele convidava.
Depois de um tempo percebi que ele a chamava não bela beleza ,
mas era atirada , envolvente e simpática..
Comecei a olhar como ela agia e tentei diversas vezes copiar...
mas sempre saia mal quando pensava em chegar perto ele saia,
sempre andei com short e camiseta,
usei aparelho
que coisa ridícula
mas usei rsrs
como ser atirada , envolvente e simpática
Bem desisti, olhava ele e pensei...vou tentar algo
Usei meu mais lindo vestido
amarelo com bolinhas branca ,
meus cabelos amarrados em um rabo de cavalo e um sapatinho
desses sinceramente ...ridículo...rsrs,
mas todas as meninas usavam...aqueles com um lacinho enfeitando...
Cheguei balançando meu rabo de cavalo..,
mas como sempre ele nem olhou para o meu lado ,
estava arrumando a lindinha no carrinho
Mas não desisti, continuei ali parada.
Ouvi,
hei garota do vestido de bolinha
.quer dar uma volta.
Olhei era o menino que tinha o carrinho mais feio ,
eu achava
nunca deu carona para nenhuma menina
ou nunca convidou ou
era porque o carrinho era feio rsrs
Resolvi aceitar ,
depois de me arrumar para uma volta de carrinho.
porque não ir.
Ele me arrumou no carrinho ,
tão delicadamente que me senti uma princesa...
Não andamos de carrinho ,
voamos rsrs senti tanta
emoção
que me agarrei nele . e senti muita proteção.
Depois ,
quando chegamos no final ele me disse ,
amanhã venha com seu shortinho que será melhor
Depois ,
crescemos e mudamos completamente ,
Cada um para seu lado e novas meninadas
apareceu guardo boa recordação...desse tempo
Passou alguns anos , já adolescente ...
frequentava mais bailinhos e encontros a noite para conversar
sem nada de carrinhos e esconderijos
Quando cheguei em um desses encontros .
percebi um menino novo
sem graça com roupas esquisitas e cabelo todo arrumadinho.
Ele me disse ,
Você e a menina do shortinho?
Shortinho!
Sim a namoradinha do feioso?
Como nunca tinha visto o lindo do carrinho que tanto me encantava
de perto ,
só de longe...rs
não reconheci o meu amor platônico ,
pensei ainda bem que foi amor platônico.
Sim , sou ela
Ficou mais bonita do que era
Obrigada
E olhei para a porta . aiaiaiai ...meu coração bateu
Tum tum tum
Era meu amor , chegando
Todo lindo, com aquela maneira de chegar chegando
Não se importando com maneiras finas ,
mas tão educado e amoroso comigo que
aiaiaiai
Lindas recordação...
daquele tempo de adolescência.

*
**



sexta-feira, 18 de junho de 2010

quero sonhar



**
*
Sentei na varanda da casa no pântano,
o dia se foi e a noite chegou e cobriu tudo com seu manto negro,
escureceu e eu só via as estrelas
e os vaga-lumes, todos piscando,
às vezes me confundindo, entre eles uma grande lua cheia,
quebrava a escuridão com sua luz prateada,
mas não era só a luz que ela trazia,
nela eu via o amor e a vontade de ter alguém do meu lado,
sua luz contagiava e dava vontade de amar,
de caminhar de mãos dadas dando e recebendo carinho.
Da varanda, fiquei olhando a lua e pensando,
quantas lendas ela trás,
quantos segredos
e quantas inspirações.
Olhando para ela eu quero sonhar!
Eu levanto, saio correndo no escuro e mergulho no sonho,
mergulhei
e lá encontrei um jardim, c
heio de flores, imenso e muito colorido.
Vi tantas flores, que fiquei encantada,
eu tocava nelas, elas pareciam sorrir e sentir o meu toque.
Toquei em uma rosa vermelha e fiquei olhando os seus detalhes lindos,
olhei uma amarela, uma branca,
tinha margaridas de todas as cores
e no meio de tantas flores,
tinha uma abelhinha voando perto de um grande girassol.
Eu fiquei observando o seu vôo de flor em flor
e confesso que naquele momento eu queria ser uma flor,
para ela pousar em mim.
Fiquei parada, quieta só olhando ela voar, pousar e sugar o doce da flor.
Depois de observar um bom tempo,
o namoro da abelhinha com as flores,
decidi distribuir aquela beleza, daquele sonho pelo mundo.
Comecei a colher flores para entregar
às pessoas e dar a elas um pedacinho do meu canteiro de flores,
um pouquinho do seu perfume,
do seu carinho,
da sua beleza e da sua paz.
Comecei a colher algumas flores,
a abelhinha não gostou e me atacou, me picando todo,
ela pica doído, até inchou.
Agora vou distribuir as flores, mas não vou só,
a abelhinha está me seguindo,
onde eu passar, ela passa também,
não sei até quando, eu acho que um dia ela se cansa de mim
e não me segue mais.
A partir desse momento viraremos história e voaremos apenas na lembrança .
Antes de distribuir as flores eu olhei para a vida e
falei:
- Vida! Como você é estranha e difícil de entender,
eu nunca vou conseguir,
quanto mais eu tento, menos eu te entendo,
não quero mais pensar na vida.
Eu enchi a minha mão de flores
e saí para distribuir,
a abelhinha estava zangada,
rodeando e me seguindo.
Ela fazia um zummm danado no meu ouvido.
Peguei as flores e sai,
ela voou junto,
então tome cuidado, pois quando receber uma flor,
quando for pegá-la, você pode ser picado pela abelhinha zangada,
ela não gosta que peguem flores do jardim do pântano.
Pegue uma linda flor,
perfumada e polinizada pela
abelhinha
e tenha um lindo dia com muita paz,
amor e carinho
*
**

quinta-feira, 17 de junho de 2010

vida


*


Não precisa de colher de pau,
nem acrescentar um pouco de mal
Faça apenas como manda a receita:
Pegue duas xícaras de carinho,
mais duas colheres (de brisa)j de carência,
adicione mel de fantasias à gosto,
e bata tudo numa vasilha especial,
vermelha de preferência,
com sabor de fécula floral.
Deixe congelar por algumas horas,
e depois esparrame na cama,
sobre os lençóis,
lágrimas sinceras em pequenos pedaços,
apenas para encorpara a massa.
Pegue amor em abundância,
mas precisa ser amor de qualidade.
Coloque nas formas de coração
e reserve, por tempo indeterminado.
Não olhe pra trás, não lembre dessa receita
Seja firme, promova a paz,
em doses descontroladas de emoções.
Quando sentir saudade,
retire tal anotação de seu coração...
Adicione a receita do próximo
e misture tudo muito bem.
Irá perceber que degustar o amor
não precisa de dosagem certa,
nem de regras para saboreá-lo.
É necessário apenas
que ferva, com freqüência,
os batimentos no teu peito,
e que para se lambuzar na vida,
Sem amor...
não continuará vivendo.

**
*

quarta-feira, 16 de junho de 2010

não se tem medidas


*


Que mais se parece com amor deve ser
chocolate.
Ou queijo.
Quando a
gente tem vontade de comer chocolate não serve mais nada.
Só chocolate mesmo.
Queijo é assim também.
É uma coisa em si.

No fundo, todo mundo que vive em desamor,
de forma pontual ou
em longas doses
ao longo dos anos, vai ficando amargo.
Depois azedo.
Depois, podre.

As pessoas ruins,
ácidas, infelizes,
que não sentem prazer, vivem anestesiadas.
São sempre as mais ranzinzas,
as mais chatas,
as que alfinetam,
as que ferroam
sem parar.

Não são rompantes normais da ira,
é um azedume que contamina tudo, uma
humidade triste de quem vive sem luz,

É triste, isto.
Gente que vive embolorada por dentro,
por falta de amor e
sol.

Lamento por todas elas.

Porque se elas se lançassem ao amor,
mudariam num instante.
**
*

segunda-feira, 14 de junho de 2010

sol e a lua




O sol e a lua



Eu sou o sol.

Você é a lua.

Duas estrelas correndo e girando pelo quintal azul.

Girando, brincando e iluminando, eu esquento o dia com o meu calor e se não apareço, todos sentem a minha falta e o dia fica frio.

Girando, brincando e iluminando, você passa como uma atriz perfeita, atuando com faces diferentes e em cada face é capaz de influir em tudo, que acontece no mundo.

O sol, o calor.

A lua, o amor.

A lua passa feliz, plantando sementes de estrelinhas no quintal azul.

As estrelinhas precisam do sol e da lua para brilhar nas noites.

O sol passa girando e brincando no quintal azul com sua luz forte, aquecendo as sementinhas.

O sol passa girando e dançando de dia, a lua passa girando e dançando a noite.

A lua plantava as estrelinhas e o sol passava esquentando o coraçãozinho delas de dia. As estrelinhas recebiam o carinho e o calor do sol de dia e brilhavam quando a lua passava cuidando delas à noite.

Uma estrelinha riscou o céu, aquele lindo quintal azul e caiu perto da lua.

A lua gritou e suplicou a ajuda do sol para cuidar da sua estrelinha brilhante, pois percebeu que o coraçãozinho da estrelinha brilhava com uma luz bem fraquinha e precisava de calor para ajudá-la.

A lua estava triste, vestida de negro, aparecendo apenas uma parte do seu corpo brilhante mas sem calor.

A lua girava triste no quintal azul correndo no meio da sua plantação de estrelas brilhantes, com sua pequena estrelinha no colo, mas como encontrar o sol, se ela vive a noite e ele de dia.

No desespero de salvar a sua estrelinha, a lua surgiu de dia e lentamente se aproximou do sol com sua estrelinha na mão. O mundo escureceu, o sol se esqueceu do mundo e ajudou a lua, esquentando a estrelinha com todo o seu calor.

Percebendo que o coraçãozinho da estrelinha começava a brilhar forte, a lua se separou do sol e voltou a girar e dançar novamente no quintal azul a noite.

O sol gira de dia no quintal azul com saudade da lua.

A lua gira no quintal azul à noite com saudade do sol.

O sol ama a lua e a lua ama o sol. Um dia eles se encontrarão no quintal azul e vão se esquecer do mundo, deixando todos na escuridão.

sol ama a lua
lua ama o sol


domingo, 13 de junho de 2010

horas...

**

A pretensão desarma o sentido natural
e consente sem o
auxilio da consciência,
concorrendo com a intuição,
que pavimenta o campo das idéias com o que a
Alma
verdadeiramente sonha realizar.

Hora com
você
Hora
alegres
Hora de
levantar
Hora de
comer
Hora de
dormir
Hora de ser
feliz
Hora de
falar
Hora de se
escutar
Hora de
chegar

Horas e mais horas ,
em fim o que são as horas .
Com você não tem hora toda hora e hora de ser feliz .
Sem você as horas não passam se arrastam .
Horas e mais horas , como a gente sente as horas .
Com você as horas são mágicas impossíveis de serem explicadas .
Sem você as horas são tristes e sem brilho .

Hora sem
você
Hora
tristes
Hora de
sentir fome .
Hora de
sentir tristeza
Hora de
se calar
Hora de
partir
Hora de se
calar .

Hora ó ingrata hora...

***

quinta-feira, 10 de junho de 2010

musica


**
*
A musica
O ritmo está chamando.
Sozinha na noite
Um silencio frio e vazio.
Um céu cinzento
Ela diminui a distancia.
Entre você e eu

**

*

quarta-feira, 2 de junho de 2010

sua voz



*
Eu ouvi a sua voz no
vento
Eu ouvi o seu convite, ele me fez rir
Eu vejo as nuvens, eu as admiro
Eu ri e chorei de emoção
Eu vou para as pedras, deixando o tempo
Eu crescerei na chuva, sinto o vento
Dê-me as mãos, a viagem começa
Eu ouvi a sua voz no
vento
*