quinta-feira, 18 de outubro de 2007

hum


Eu vivo, me alegro, sofro, e estou sempre lutando para me tornar adulta. Mas todo dia, porque alguma coisa que eu faço a afeta, eu ouço a voz da menina, lá dentro de mim. Ela, que há tantos anos era eu. Ou quem eu pensava que era. Sua voz é ansiosa, quase sempre de protesto, embora algumas vezes débil e cheia de expectativa e de angústia. Não quero prestar-lhe atenção, porque sei que nada tem a ver com minha vida adulta. Mas a voz me deixa insegura....

Um comentário:

admiramor disse...

Hum

gostei ♥♥♥♥♥♥ beijos

gostei da imagem também

linda ♥♥♥♥♥♥